Moda, amor próprio e as compras no mercado da esquina!

15:36 Victor Collares 0 Comments



Tem vezes na vida que passamos e nem notamos ao redor o que está acontecendo, estamos tão presos a nossos proprios pensamentos que os quilômetros de terra e as bilhões de pessoas a nossa volta parecem não existir, e somente nós estamos ali como se fossemos os reis da nossa própria bolha. Isso é errado? Óbvio que não, todos nós precisamos de um tempo para por a mente no lugar e conversar com o nosso eu interior.

Vejo muito da moda por estar a anos nesse meio, e confesso que com o passar dos anos ele tem me enjoado e deixado estafado e sem muita vontade de fazer parte da forma que eu amava fazer. Sou Diretor Criativo e dono da minha própria marca, e se anos atras eu cobria desfiles e lançamentos, hoje eu dou graça a Deus por estar no meu escritório criando algo novo e diferente para que homens, e até mulheres por que não, do mundo todo e de todas as classes sociais possam se vestir de forma melhor e mais confortável. Crio peças que comportam vários estilos em uma única coleção, faço um mix de atitudes e isso reflete na minha pessoa e faz essa alma maluca que tem dentro de mim refletir nas pessoas, isso me deixa muito feliz e satisfeito! Tento ao máximo dar para as pessoas o melhor, como se eu estivesse dando um ótimo presente para mim mesmo, aquela vibe do namore alguem que namore você!

"A moda está no feijão com arroz, e não no filét mignon!" (Collares, Victor) 
Hoje eu amo ficar no meu canto criando e recuso alguns convites de desfiles por achar que o mundo da moda é um ambiente muito mas muito tóxico, onde as pessoas mais influentes e importantes não são de longe, dignas de serem chamadas de referência. As pessoas mentem, compram opiniões, são arrogantes, e principalmente, são perversas com seu proprio público! Já vi blogueira famosa no Fashion Rio tirar uma foto com uma fã e assim que a menina virou a cara ela pegou um paninho e limpou o ombro onde a menina havia encostado! E por que tudo isso? Por que no fim das contas vemos que ninguém que dita uma suposta moda sabe realmente o que é moda, as pessoas hoje apenas falam e querem obrigar todos a ser como elas! Alô, alguem avisa que Hitler ja morreu e não é herói!

O verdadeiro influenciador é aquele que não está na capa da Elle ou escrevendo o milésimo post sobre cabelo no seu blog por que não tem mais coisa pra falar, o influenciador é aquele que sabe ouvir e sabe falar pra massa, sabe que a melhor forma de mostrar a moda é dando a chance de todos os tipos de ouvidos escutarem sua opinião e todos os tipos de olhos verem suas criações, seus textos e seus olhares. 


Eu não sou o cara mais incrível do mundo, nem o mais inteligente ou o mais estiloso, mas sei reconhecer que tenho meu estilo, minha identidade e meu carisma. Não, não sou egocêntrico, apenas acho que a vontade de acordar e olhar no espelho todo dia de manhã falando pra mim mesmo que eu posso, eu sou incrível e que eu sou demais, é algo que faz com que nossa mente e corpo fiquem em ordem. 

Essa semana estava indo no mercado fazer compras aqui perto de casa, e como vocês deve ter reparado no meu instagram eu gosto de peças únicas e com cores, e mesmo se for um look preto total eu sempre arrumo uma forma de destacar uma peça. Pois bem, adoro bater papo com a caixa do mercado e com os repositores quando procuro um item, e nesse dia eu estava com uma pantalona marrom uma camiseta preta e um kimono longo com estampa africana, chegando no caixa a menina falou pra mim a seguinte frase "Ele sempre estiloso, falo isso sempre que você passa na frente do mercado, isso é pra poucos hein" e só consegui responder um obrigado com um grande sorriso no rosto! No dias seguinte voltando ao mesmo mercado quem me falou algo parecido foi um repositor da seção de bebidas, ele disse que estava doido para ter uma jaqueta com aquela estampa "vermelha com desenhos" que eu usava. Disse pra ele que era de uma marca em especifico e indiquei o instagram. 

Sabe muitos dizem que não suportam o fato de ver pessoas na rua usando coisas parecidas com as suas, não aguentam ver pessoas de classes sociais diferentes desfrutando da mesmo coisa que elas. Isso me da um grande nojo e eu realmente não quero pessoas assim perto de mim. Eu fiquei muito feliz quando aquelas pessoas me elogiaram e isso só fez eu ter certeza de que o trabalho que faço é bom e está certo, que a minha vontade de viver e ser quem eu sou na forma de vestir faz com que a minha atitude e identidade floreça e de alguma forma influencie de forma postitiva quem esta do meu lado!

"A moda é uma variação tão intolerável do horror que tem de ser mudada de seis em seis meses"     (Wilde, Oscar)
No começo deste texto eu falei que andamos em uma bolha e que as vezes não vemos quem está a nossa volta, pois bem, eu as vezes ando assim parar conversar com o meu interior e me conhecer cada dia mais, uso essa bolha momentânea para que dela saiam coisas boas de toda uma introspecção. Acho que aquele momento meu na rua ao passar pela porta do mercado e de alguma forma não reparar em nada, fez com que eu pudesse me desligar de coisas que poderiam me tornar alguém arrogante e prepotente, e isso eu não quero ser nunca.

Mundo da moda é movido a arrogância e prepotencia, e nada mais prejudicial do que viver em meio a fakes e aparencias desgastadas. Tenho orgulho de ser eu mesmo, e tenho orgulho das minhas atitudes, e em meio a flashs e roupas, a opinião de uma pessoa que trabalha como caixa de mercado sempre vai ser mais valiosa e mais verdadeira que qualquer opinião de bam bam bam da Vogue! A moda está nas coisas simples, afinal de contas, tire as maquiagens da Sephora da cara, o tênis do Jeremy Scott do pé, e seu Jeans da Diesel, e verá que o que sobra é a moda mais valiosa do mundo, o ser humano! 

0 comentários :

Tecnologia do Blogger.